blogpost

10 regrinhas para fazer um blogpost incrível

O blog se tornou uma das ferramentas de comunicação mais eficientes e utilizadas no momento: é personalizável, tem baixo custo, não exige grandes conhecimentos técnicos e gera audiência. Uma maravilha, né?

Os olhos chegam a brilhar e logo vem na cabeça a monetização desse canal. Mas, e o conteúdo? Como abordar assuntos relevantes todo santo dia para prender a atenção do leitor e conquistar resultados concretos, além, claro, daquela graninha por todo o seu esforço?

Lembre-se que por ser um blog, seu carro-chefe, na maioria das vezes, serão os textos, chamados de blogpost. Caberá a eles a missão de trazer e manter o tráfego constante no seu site. Para que isso ocorra, é super importante que a estrutura do seu blog post esteja alinhada com as técnicas de SEO e não seja cansativa para o visitante.

Considere a escaneabilidade

Um dos primeiros passos é pensar em que cara você quer dar para esse conteúdo. Não é simplesmente abrir o seu editor de texto e sair escrevendo. Se você faz isso, pare agora mesmo! Provavelmente você não está seguindo as técnicas de SEO, além de não estar sendo atrativo para os visitantes que você fidelizou. Uma hora eles cansam…

Faça parágrafos curtos

Olha onde estamos… na internet! É um turbilhão de informações, 1001 abas abertas ao mesmo tempo e muita coisa acontecendo. Se ao abrir seu texto o internauta já der de cara com aquele textão sem fim, já era. Você não vai conseguir nem que ele leia sobre aquele assunto em que teve interesse e nem os outros que você já publicou.

Use imagens

Elas são ótimas para fazer essa quebra entre os parágrafos e dar um respiro para o leitor. Algumas informações como dados, números e assuntos que podem ser considerados chatinhos para ler no meio de um texto podem ser incluídos por aqui. Monte um infográfico organizado e atrativo.

A pessoa nem irá perceber que está consumindo conteúdo que costuma ser mais pesado. Ah, lembre-se de sempre incluir uma legenda e texto alternativo, isso ajuda demais no reconhecimento por parte dos buscadores e, claro, melhora o seu ranqueamento nos buscadores.

Infográficos

Infográficos podem ser usados para falar de assuntos mais densos

Pesquise dados

Um texto sem informação é um texto cheio de lenga lenga. Trazer sempre uma pesquisa recente é uma boa forma de mostrar que você está atualizado com os assuntos do momento. E não esqueça de citar a fonte dessas informações, hein.

Negrite o que merece destaque

Ressaltar as palavras-chave é essencial para que o seu leitor bata o olho e saiba do que se trata aquele texto ou determinado parágrafo. Mas tenha critérios. Não vale sair negritando tudo, mesmo que você seja aquele redator coruja e que acredite que tudo que escreveu merece destaque.

Produza listas

Uma saída muito utilizada (e por isso você também deve tomar cuidado para não cair na mesmice) é a produção de listas: “7 Maneiras de fazer tal coisa”; “10 passos para aumentar o tráfego no seu blog”; “Top 5 blogs sobre marketing de conteúdo”, e por aí vai. A pessoa já vai entrar no seu blog post sabendo que ali ela encontrará uma quantidade determinada de dicas para o problema dela.

O tão falado SEO (Search Engine Optimization)

Nem sempre gostamos de coisas muito técnicas, pode falar a verdade, mas elas são importantes, já que não é só o seu leitor de carne e osso que quer um conteúdo fresquinho e relevante.

O Google também lê o que você escreve. É isso mesmo. Ele não vai ir comentar dizendo se achou legal ou não, mas vai analisar a qualidade técnica através da estrutura, tags e do SEO do seu blogpost.

Google SEO

Aos olhos do Google, seu blog post tem que beirar a perfeição

Foque nas palavras-chave

Essa com certeza você já deve ter ouvido falar em algum contexto. Ela quem mostra ao Google e ao leitor do que se trata o seu blogpost. O ideal é que apareça no título, no primeiro parágrafo e de forma moderada ao longo do texto.

Aqui, quantidade não é sinônimo de qualidade. Se você exagerar na repetição da sua palavra-chave, o Google vai considerar seu conteúdo baixa qualidade.

Intertítulos são essenciais

A função aqui não é deixar o texto apenas bonitinho, mas organizado. Tanto seu leitor quanto o Google irão entender a hierarquia de importância dos assuntos ali escritos.

No caso do buscador, ele irá ler as informações de tags de cabeçalhos, que vão do H1 (o mais importante) até o H6 (menos importante). Em regra, utilizamos o H1 nos títulos, onde também incluímos a palavra-chave e mostramos logo de cara para que veio ao mundo aquele texto.

O H2 é utilizado nos subtítulos em geral, sempre que for iniciar um novo assunto e obedecendo aos critérios de escaneabilidade. Você vai reconhecê-lo logo de cara, pois, qualquer redator que tenha o mínimo de conhecimento em SEO irá utilizá-lo em algum momento.

O H3, H4, H5 e H6, são utilizados conforme necessidade, caso você crie subtítulos dentro de intertítulos. E não é preciso usar toda essa cadeia de organização. Você pode parar no H2, desde que fique um texto organizado e de boa legibilidade.

Exemplo de H1

Exemplo de H2

Exemplo de H3

Link building: crie sua rede

Se você mesmo não se divulgar, quem mais fará isso?! Aproveite os textos que você fizer para linkar com outros que já tenha produzido. Isso vai fazer com que os internautas permaneçam mais tempo dentro do seu site e consumindo mais conteúdo. Vale lembrar que essa linkagem deve ser coerente.

E não tem problema nenhum de você linkar páginas externas no seu site. Na verdade, isso até aumenta seus pontos com o Google. O que interessa para ele é criar uma rede saudável de informação, por isso, se você puder citar outros artigos ou blogs dentro do seu site, faça! E, claro, peça para que outros também te marquem. É tudo uma questão de ganhar autoridade perante ao buscador.

Crie um CTA

O chamado ‘call to action’ nada mais é do que chamar o seu visitante a tomar uma ação. Caso você venda algo ou queira likes na sua fan page, esse é o momento de pedir, da forma mais natural possível.

O mais indicado é que isso seja feito ao final do texto, depois que o visitante já tenha identificado que tem um problema, querido resolvê-lo e esteja disposto a compra ou ficar sempre conectado com você.

Se você chegou até aqui, espero que tenha percebido que todas as dicas dadas foram colocadas em prática nesse blog post. Essa é a melhor forma de aprender e fixar um conteúdo, ler sobre e vê-lo em aplicação prática.

Claro que existem outros fatores para que você consiga um bom rankeamento no Google e a fidelização de seus internautas, mas já entra em questões específicas de montagem de blog, URLS, domínios e afins.

O que você precisa saber agora é que para ter sucesso na produção de conteúdo para a web é preciso utilizar técnicas e estar sempre muito bem atento sobre o que os seus leitores e o Google querem.

Você não tem que agradar somente um deles, é possível fazer um equilíbrio e ter um bom desempenho em SEO e virar queridinho entre os internautas com um conteúdo fantástico.

E aqui vai o meu CTA: Curta o Facebook do TIP para ficar por dentro dos cursos, palestras e outros conteúdos incríveis sobre marketing, educação e economia criativa.